Skip to the content

Recupel & IPP

A nossa colaboração corre maravilhosamente. Sempre que nos deparamos com um desafio, é fácil chegar a consenso e conseguimos comunicar muito bem. A IPP é uma parceira muito acessível. Fazemos reuniões regulares onde, juntos, levantamos questões sobre temas que podem ser um problema e ambos nos esforçamos por melhorar.''

Eric Dewaet, CEO da Recupel

 

Mas não acredite apenas na palavra do Eric. Decida por si.

Uma colaboração sustentável

A Recupel renovou a sua colaboração com a IPP por mais três anos, num gesto de reconhecimento dos serviços circulares e eficientes prestados pela IPP. Desde 2007, a IPP fornece caixas de grande volume à Recupel, para a recolha e o transporte de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos (REEE), com segurança e eficácia.

Estivemos à conversa com Eric Dewaet (CEO da Recupel), Hans de Bont (Responsável de Logística da Recupel) e Erik van Geloven (Gestor de Conta Principal da IPP) acerca da sua colaboração que dura há anos e do uso das caixas de grande volume da IPP na cadeia circular de abastecimento.

Uma imensidão de resíduos eletrónicos

A obrigação de retoma foi introduzida na Bélgica, na primeira década deste milénio, o que implica que qualquer entidade, que produza ou importe equipamentos elétricos ou eletrónicos, é obrigada a retomá-los no fim da sua vida útil e a garantir que os aparelhos são eliminados de forma adequada. Em 2001, a Recupel foi criada para satisfazer esta exigência em toda a Bélgica. Desde então, a Recupel tem estado encarregue da recolha e tratamento de equipamentos eletrónicos usados, em conjunto com uma ampla rede de parceiros, como comerciantes, municípios, lojas de artigos usados, autoridades regionais, empresas de reciclagem.

Isto é fundamental, porque a “montanha” de resíduos eletrónicos continua a crescer rapidamente. Continuamos a comprar cada vez mais aparelhos eletrónicos, ao mesmo tempo que os descartamos rapidamente, em troca do modelo mais recente. Todos os dias a Recupel zela pela recolha e o tratamento correto e seguro de resíduos eletrónicos.  Afinal, os resíduos eletrónicos não devem acabar na natureza e as valiosas matérias-primas derivadas devem ser reutilizadas o mais possível. Os esforços da Recupel estão a dar frutos e a quantidade de toneladas que a organização é capaz de recolher é um reflexo disso. Eric Dewaet: “Todos os anos tratamos da recolha e do tratamento de mais de 120.000 toneladas de resíduos eletrónicos de todas as formas e tamanhos. É por esta razão que um centro de recolha é tão importante.”

O percurso dos equipamentos eletrónicos fora de uso

Pouco tempo depois de a Recupel ter sido criada, surgiu a necessidade de encontrar uma espécie de contentor que fosse uma solução sólida e funcional. Eric Dewaet: “Trabalhamos com a IPP, desde 2007, que nos fornece caixas de grande volume. Juntos, fomos desenvolvendo estas caixas até ao formato que têm hoje. Estamos muito satisfeitos com o resultado.” Os aparelhos fora de uso são recolhidos e transportados em caixas de grande volume, que se encontram em centros de reciclagem, e são usadas no setor da distribuição.

Para Hans de Bont, desde então as caixas de grande volume tornaram-se um elemento indissociável das atividades diárias da Recupel: “graças às mais de 30 mil caixas da IPP, asseguramos todos os dias que tudo é transportado sem problemas na Recupel”. No entanto, já pensou no que acontece ao lixo eletrónico que é depositado no centro de reciclagem de resíduos? Hans explica: “O consumidor descarta o seu velho rádio ou televisão, colocando-o numa caixa IPP. O transportador da Recupel recolhe a caixa, levando-a para a empresa de reciclagem. Aqui, começa por retirar-se as pilhas e outras peças, depois o aparelho segue para a correia transportadora para posterior desmontagem. Posteriormente, todas as matérias-primas são recuperadas e podem ser usadas no fabrico de novos aparelhos.”

RSE

Para a Recupel, é extremamente importante garantir a sustentabilidade em todas as fases da cadeia. Hans confirma: “A questão da sustentabilidade é importante para nós na escolha dos nossos parceiros. Como as caixas de grande volume podem ser usadas repetidamente, o modelo de aluguer da IPP enquadra-se na perfeição. Além disso, as caixas da IPP são de alta qualidade. Por isso, decidimos prolongar a nossa colaboração com a IPP.” Erik van Geloven sublinha que a IPP também procura a sustentabilidade: “A IPP e a Recupel trabalham juntas há catorze anos. Ambas dão muita importância à sustentabilidade e ajudam-se mutuamente a atingir os seus objetivos. Nesse sentido, a IPP e a Recupel partilham muitas semelhanças: atribuem grande importância à responsabilidade social das empresas e formam um importante elo na cadeia de abastecimento circular.

Diversas vantagens

Além de a caixa de grande volume IPP fazer parte da economia circular, a Recupel beneficia de inúmeras vantagens ao trabalhar com a IPP e com as caixas IPP. Hans afirma: “A caixa IPP é composta por várias partes separáveis, o que facilita a sua desmontagem. É um aspeto importante não só para os pontos de recolha como para a empresa de reciclagem. Permite desmontar e tirar partes da caixa, tornando muito fácil a remoção dos aparelhos do seu interior.

A IPP é uma excelente parceira porque garante sempre a circulação de caixas em número suficiente. A reparação e a manutenção das caixas são realizadas com rapidez e organização e fornecidas com um nível de qualidade elevado. Sempre que uma caixa necessita de reparação, podemos dirigir-nos à ‘t Veer, onde as peças de madeira, os ganchos e outros elementos são reparados. As peças frágeis da caixa são reparadas, para que a caixa possa voltar a ser usada.”

O futuro

A IPP e a Recupel partilham valores, como o empreendedorismo circular, e têm feito esforços conjuntos, numa colaboração que se mantém forte. Eric concorda: “A nossa colaboração corre maravilhosamente. Sempre que nos deparamos com um desafio, é fácil chegar a consenso e conseguimos comunicar muito bem. A IPP é uma parceira muito acessível. Fazemos reuniões regulares onde, juntos, levantamos questões sobre temas que podem ser um problema e ambos nos esforçamos por melhorar.'' O futuro é promissor. Erik: “Prolongámos o nosso contrato em janeiro de 2021. Com este novo contrato, vamos ter um futuro brilhante juntos.”

A escolha é sua

Por que não descobrir o que podemos fazer por si?

Ligue-nos ou preencha o formulário e entraremos em contacto consigo em breve.