Skip to the content

A automatização requer paletes de alta qualidade

''Um armazém automatizado tem inúmeras vantagens, mas é muito sensível a variações. E são poucos os fatores que causem tantas perturbações como uma palete danificada. É algo que queremos mesmo evitar. A melhor maneira de evitar interrupções seria comprar novas paletes para cada entrega, mas isso não é prático nem rentável, razão pela qual o sistema de pool constitui a melhor alternativa.”

Remco Rijsenbrij, Diretor de Operações na Johma

 

Mas não se limite a acreditar no que Remco afirma.

Paletes de pool são a melhor alternativa

As linhas de produção e os armazéns são cada vez mais automatizados, tanto dos fabricantes, como dos retalhistas. Por um lado, são impulsionados pela procura de uma economia crescente que funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, onde clientes e consumidores exigem entrega imediata e contínua de pedidos a qualquer hora. Por outro lado, a procura é alimentada pela necessidade das empresas otimizarem os seus processos, pressionadas por temas como a escassez de pessoal, a segurança no trabalho, o aumento da produtividade e as reduções de custos.

Prevenção de interrupções

Um dos principais desafios na automatização de um armazém ou de uma linha de produção, é a prevenção de interrupções  e tempos de inatividade. Operamos num contexto comercial do século XXI, onde embora as operações sejam controladas por robôs, computadores e software inteligente, uma única palete de má qualidade pode interromper o fluxo destes processos meticulosamente organizados. Peter de Vos, Engenheiro de Vendas de Sistemas (System Sales Engineer) da CSi, fabricante holandesa de sistemas de armazéns automatizados, salienta: “Para evitar problemas, disponibilizamos estações de verificação de paletes, que controlam tanto paletes cheias como vazias. A própria qualidade das paletes também é importante, pelo que recomendamos aos clientes que utilizem paletes de pool que dispõem de manutenção total, sendo a sua resistência muito superior à de paletes não verificadas e reparadas.” Mesmo que um fabricante não tenha um armazém automatizado, é importante estar ciente de que o retalhista pode ter e que basta uma palete danificada ou de baixa qualidade para causar interrupções e atrasos – outra razão para se ter em conta a qualidade das paletes.”

Fluxo contínuo

A IPP disponibiliza o serviço One Way Trip que oferece paletes da melhor qualidade para garantir um fluxo contínuo em armazéns e linhas de produção automatizadas. Com este serviço, cada palete regressa do seu percurso a um centro de serviço IPP, onde é rigorosamente inspecionada e, se necessário, reparada, de forma a assegurar as especificações de qualidade das paletes. No centro de serviço, as paletes são inspecionadas visualmente à entrada para garantir que cumprem os nossos padrões de qualidade máxima. Se as paletes necessitarem de reparação, esta é realizada por pessoal qualificado, de forma a satisfazer as especificações de qualidade da IPP. Em seguida, a palete reparada é novamente pintada na cor característica de castanho-tijolo da IPP, antes de voltar à cadeia de abastecimento. A madeira que não pode ser reparada ou reutilizada é reciclada e transformada em biomassa, apoiando o foco da IPP na sustentabilidade.

A melhor alternativa

A famosa produtora de saladas holandesa Johma automatizou as suas operações de armazém com a Rolan Robotics, processando mais de 150.000 movimentos de paletes por ano através da IPP. Para Remco Rijsenbrij, Diretor de Operações, ''Um armazém automatizado tem inúmeras vantagens, mas é muito sensível a variações. E são poucos os fatores que causem tantas perturbações como uma palete danificada. É algo que queremos mesmo evitar. A melhor maneira de evitar interrupções seria comprar novas paletes para cada entrega, mas isso não é prático nem rentável, razão pela qual o sistema de pool constitui a melhor alternativa.”

Num futuro próximo, haverá uma tendência cada vez maior para a automatização e robótica nos armazéns, que poderá incluir a utilização de robôs móveis ao lado de correias transportadoras estáticas. A Internet das coisas (IoT - Internet of Things) em armazéns é também uma tendência emergente que liga, monitoriza e sincroniza todos os elementos móveis de um armazém – tanto equipamento e inventário, como paletes. Este último tema é algo que destacaremos numa próxima série de informação.

Decida por si

Por que não descobrir o que podemos fazer por si?

Preencha o formulário e iremos contactá-lo o mais rápido possível.